Senhor Jesus!

Tu disseste: “a minha paz vos dou …”

Entretanto, Senhor,

Muitos de nós andamos distraídos;

Atribulados, às vezes, por bagatelas;

Aflitos sem razão;

Sequiosos de aquisições desnecessárias;

Irritadiços por dificuldades passageiras;

Dobrados ao peso de cargas formadas por desilusões e discórdias que nós mesmos inventamos;

Ocupados em dissenções infelizes;

Hipnotizados por tristeza e azedume que nos inclinam à separatividade e ao pessimismo…

Entendemos, sim, Jesus, que nos disseste:

– “A minha paz vos dou…”

Diante, porém, de nossas inibições e obstáculos, nós te rogamos, por acréscimo de misericórdia:

– Senhor, concedeste-nos a paz, no entanto, ensina-nos a recebé-la.

 

Pelo Espírito EMMANUEL
Psicografia: Francisco Cândido Xavier