Deus, Cristo e Caridade: o Espiritismo em nós. Tolerância, trabalho e solidariedade: o Movimento Espírita em nós.

O Espiritismo me deu grandes alegrias, e a maior foi o número de filhos e filhas, que jamais a matéria conseguiria dar.

Até hoje prossigo pela oração sadia e o reconhecimento desses filhos, irmãos de muitas caminhadas.

Desde mais de setenta anos atrás, quando o Estado do Mato Grosso ainda era único, surgiram as primeiras iniciativas de federalização e foi Campo Grande a origem de tudo.

Aqui nessas terras o Senhor ofertou trabalhadores incansáveis, dos quais sou pálido exemplo. Aqui hoje estamos reunidos muitos dos pioneiros, que alcançaram a proposta de ofertar ao próximo um caminho que não era de conhecimento da humanidade aqui colocada.

Sabemos e registramos o valor dos amigos, com os irmãos Constantino e Jerônymo, e se soubesse que o tempo fosse a favor, listaria todos, o que não é possível. Se pudermos repetir esse esforço, que antes de tudo é pessoal, teremos dias futuros de prosperidade no nosso querido Mato Grosso do Sul.

De Campo Grande saíra, nestes dias, grandes fluxos de bênçãos que irão correr as plagas de nossos rincões.

Não nos faltará trabalho se nosso olhar for de dedicação e amor.

Sofrer com as necessidades é natural, mas não podemos aguardar passar os ventos para reunir as tarefas da vida espírita.

Estamos aqui em trabalho constante e não pretendemos parar.

A partir dos dias novos, novas coisas surgirão, novas mentes estarão disponíveis.

Confiemos que no plano maior ainda somos com Jesus, sendo caminheiros do bem, para o bem e com o bem.

No desejo sincero que outros encontros como esse se façam, despeço-me em rogativas aos céus que ilumine a todos os espíritas desta terra.

 

Maria Edwiges de Albuquerque Borges 

(Mensagem psicografada no dia 23/09/2017, pelo palestrante e médium Alexandre Pereira, Diretor da Área de Unificação do CEERJ, por ocasião do 3º Congresso Espírita de Mato Grosso do Sul)