Se você já pode dominar a intemperança mental…
Se esquece os próprios constrangimentos, a fim de cultivar o
prazer de servir…
Se sabe cultivar o comentário infeliz,  sem passá-lo adiante…
Se vence a indisposição contra o estudo e continua, tanto quanto
possível, em contato com a leitura  construtiva…
Se olvida mágoas sinceramente, mantendo um espírito compreensivo e
cordial, à frente dos ofensores…
Se você se aceita como é, com as dificuldades e conflitos que tem,
trabalhando com tudo aquilo que não pode modificar…
Se persevera na execução dos seus propósitos enobrecedores, apesar de
tudo que se faça ou fale contra você…
Se compreende que os outros têm o direito de experimentar o tipo de
felicidade a que se inclinem, como nos acontece…
Se crê e pratica o princípio de que somente auxiliando o próximo,
é que seremos auxiliados…
Se é capaz de sofrer e lutar na seara do bem, sem trazer
o coração amargoso e intolerante…

Então, você estará dando passos largos
para libertar-se da sombra, entrando,
em definitivo, no trabalho da autodesobsessão.

André Luiz
Francisco Cândido Xavier.